Serviços de Eletrônica e Vídeo Produtora com TÉCNICA E INTELIGÊNCIA!

Prestadora de Serviços Técnicos Eletrônicos.Especializada em serviços EXCLUSIVOS para empresas do setor de eletrônicos e Vídeo Produções.Serviços Especializados para Pessoas Físicas e Jurídicas.CONHEÇA NOSSA EMPRESA!

Uma das Únicas do Brasil.Especializada em Técnologia e Eletrônica!

Vídeo Produtora ESPECIALIZADA para empresas do Setor de Eletrônicos.Vídeo Manuais,Vídeo Treinamentos,Vídeo Aulas de Eletrônica para faculdades,cursos,escolas e MUITO MAIS. Conheça nosso Diferêncial!

Especializada em INFORMÁTICA/LINUX e Segurança ELETRÔNICA

Equipe Técnica especializada em informática atuando desde 1986 no setor!Treinamentos,reparos/manutenções,consultoria e muito mais. CONFIRA!

Prestador IDEAL para empresas do Setor Eletrônico,instaladoras,fabricantes,revendas,Importadores!

Equipe técnica com mais de 10 anos de Experiência em várias linhas de Produtos Eletrônicos.Especializados em Treinamento Técnico,Suporte Técnico,manutenção e muito mais! Veja nosso Diferencial!

Vídeo Produtora Especializada em Web-Vídeo. Mais acessível para Pessoas Físicas!

Somos uma vídeo produtora também focada no público doméstico!Com serviços especializados e de preços mais acessíveis com usarmos técnologia LINUX em nossos equipamentos! CONFIRA!

ESI JMJG Ⓡ SERVIÇOS TÉCNICOS E VÍDEO PRODUÇÕES ESPECIALIZADA.

Empresa Prestadora de Serviços Técnicos Eletrônicos.Especializada em Treinamentos, Suporte Técnico, Reparo/Manutenções de Informática/Eletrônicos.Especialista em INFORMÁTICA/LINUX e SEGURANÇA ELETRÔNICA. Vídeo Produtora Especializada para empresas do setor de Eletrônicos. Atendemos pessoas Físicas e Jurídicas com serviços EXCLUSIVOS e DIFERENCIADOS.Seja qual for tua necessidade nosso Serviço é feito com TÉCNICA E INTELIGÊNCIA!

Conheça tudo sobre o sistema operacional Linux desktop como escolher a distribuição ideal para iniciantes em 3 vídeos

Conheça tudo sobre o sistema operacional GNU/LINUX (desktop) e como escolher a melhor distribuição! (Material Completo sobre o assunto) Aula/Curso.


Atualmente não poderemos deixar de dar a devida importância para o sistema operacional GNU/LINUX, mesmo que você nunca o tenhamos usado! O fato é um dia você o usará!

SIM! Mesmo que não queira, está usando GNU/LINUX agora mesmo, uma vez que quase 90% dos servidores da internet utilizam LINUX ou até mesmo nos roteadores de dados! Se você já viajou de avião, andou de trem, já votou no Brasil com a urna eletrônica também usou GNU/LINUX sem saber.

Sim e se tu usa ainda um Smartphone com Sistema Android/FirefoxOS...Bom eles também são LINUX!

Criador do Kernell Linux- Linus Torvalds

O LINUX é na verdade um Kernell (núcleo) de um sistema operacional, poderíamos dizer que isso poderia ser o "cérebro ou a alma" do sistema operacional. Ele foi criado na década de 1990 pelo estudante finlandês Linus Torvalds, e desde então tem sido usado amplamente por grandes empresas, e também está presente em supercomputadores, área militar,avião,carros e máquinas, em smartphones e dezenas de outros produtos!


Mas o Linux é sempre de Graça? Possui versão paga? Porque é melhor que o Windows,ouvi dizer que ele não pega vírus é verdade? Qual o motivo dele não ser o mais usado então se o Windows é mais famoso? Qual o significado do GNU?

Calma!...Estas e outras dúvidas iremos lhe esclarecer em uma série de vídeos especiais sobre o GNU/LINUX (sistema operacional completo). Todos produzidos exclusivamente por nossa empresa, totalmente em Português....Confira:


História e Origem do Linux (versão resumida)




Distribuições Linux- Site Distrowatch





Um Linux com Desktop KDE- Vídeo Aula Completa




Em breve mais vídeos sobre Linux...

JMJG
Engenheiro Eletrônico

Link completo para as aulas de sistema operacional software windows linux curso zona leste

Link para as Aulas de Sistema Operacional- Curso Presencial Ministrado pelo Instrutor JMJG
Aqui estão todos os links das Aulas do Curso de Software-Sistemas Operacionais, ministrado exclusivamente pelo instrutor JMJG, em escola da Zona Leste. Este material é de uso exclusivo da ESIJMJG, em apoio ao conteúdo didático das aulas, como fonte de estudo para as provas e em auxílio das aulas práticasA leitura deste material não qualifica o Aluno para o curso, nem garante o certificado que dependerá da frequência nas aulas, bem como a nota de prova final!


Clique nas Aulas para Abrir o Conteúdo




Aula 4- Prática em Sala de Aula (Particionando para instalar Windows).



Aula 5- Instalação do Windows (Inicio) Prática em Sala


Aula 6- Instalando Windows (final) e Configurando Drivers (Prática)


Aula 7- Melhorias do Windows e Aplicativos para se instalar após a formatação

Aula 8- Longevidade do Windows. Pragas Digitais Vírus e Spywares


Aula 9- Aplicativos Gratuitos que podem ser instalados no Windows.Perigo Riscos da Pirataria


Aula 10- Prática com os Alunos sobre Windows



Aula 11-  Introdução aos sistemas operacionais GNU/LINUX- Vantagens e História Completa

Aula 12- Guia Prático- Escolhendo a minha distribuição GNU/LINUX


Aula 13- Particionamento e Instalação de um sistema GNU/Linux (distro). Fazendo Dual Boot.


Aula 14- Configurando o GNU/Linux para uso inicial.Personalizando o Linux


Aula 15- Conhecendo os aplicativos mais comuns no Linux. Pacote Office,PDF,Vídeo e Música.


Aula 16- Rodando Aplicativos Windows no GNU/Linux (Wine)


Aula17- Motivo pelo qual GNU/Linux não é tão conhecido no mercado Desktop.

Aula 18- VM- Virtual Machine. Segunda opção para aplicativos Windows rodarem no GNU/Linux.

Aula 19- Revisão Geral Antes da Prova.

Aula 20- Prova Final do Módulo

JMJG
Engenheiro Eletrônico

Aula 3 - Particionamento do HD,tipos de formatação e formato de arquivos (fat32,ntfs,ext3,ext4,etc)

Aula 3- Particionamento do HD (hard DIsk). Diferentes tipos de formatos de arquivos na partição Windows/Linux e tipos de formatação. Programas Particionadores e cuidados iniciais!

Todo disco rígido (HD) de fábrica,não possui nenhuma informação digital gravada em seu interior. Portanto antes de instalar o sistema operacional pela primeira vez precisaremos efetuar sua formatação!

A formatação seria comparada a criar, as linhas e margens num caderno para que possamos escrever, sem escrever torto ou de forma desordenada. 
Claro que no universo digital, o computador não "escreve" literalmente no disco, mas registra dados em forma de bits e bytes. É necessário efetuar uma preparação lógica no disco, para que estes dados possam ser corretamente armazenados, e depois interpretados da forma correta, caso contrário seria como escrever em Alemão e tentar ler em Coreano!

Todos os dispositivos de armazenamento (exceto as memórias RAM) devem ser formatados. Até os antigos disquetes 5 1/4 ou 3 1/2 deveriam ser formatados, assim que eram comprados para se usar. A formatação se aplica para os seguintes dispositivos:


  • Discos Rígidos HD, SSD ou SSHD
  • Pendrive (memória Flash USB)
  • Unidades de Disquetes (antigas)
O processo não se aplica à memórias RAM,ROM e unidades de CD/DVD. 

Mesmo para dispositivos que já possuem dados gravados, poderemos efetuar sua formatação, mas este processo apagará todos os dados já gravados na unidade! Portando antes de formatar nossa unidade, deveremos nos certificar que os dados importantes estão copiados. O processo de formatação é adicionado ao processo de reinstalação, quando o sistema (Windows) foi invadido por vírus/hackers/etc, e precisará ser novamente reinstalado.
Comando FDISK MS-DOS para particionar

Particionador do LINUX em modo Texto
Para executar a formatação, poderemos recorrer a programas e aplicativos fornecidos pelo próprio fabricante (no caso de HD,SSHD ou SSD) ou efetuar o processo usando o próprio sistema operacional. Mesmo o MS-DOS,UNIX já possuíam utilitários para efetuar a formatação dos discos rígidos, e atualmente qualquer sistema Windows/Linux possui um utilitário para se efetuar tal processo, durante a instalação do sistema em modo gráfico!

A formatação em si, é um processo executado em 3 estágios distintos! 

Parte 1- Formatação de Baixo Nível: Esta parte digamos que é feita previamente na fábrica, refere-se à uma parte da formatação executada em nível de Hardware (fisicamente). Ela efetua a criação de marcas na superfície que seriam os setores (sectors) incluindo marcas para operações de uso normal no futuro. Esta formatação prepara do disco para que o controlador do disco (chipset) possa ler/escrever, raramente é refeita no processo de formatação executado pelos sistemas operacionais. Alguns utilitários especiais fornecidos pelos fabricantes, permitem que a formatação de baixo nível seja refeita, caso ocorram problemas físicos no disco (danos na superfície, setores ruins,etc).

Hoje existem aplicativos que fazem a formatação de "baixo nível". São usadas para correções de falhar de leitura/escrita (bad clusters), e destruição segura de dados (ZeroFill).



Parte 2- Particionamento: Parte inicial do processo de formatação que dividirá o disco físico em unidades lógicas (drives virtuais) para serem lidos e acessíveis pelo sistema operacional. Aqui começa o utilitário de formatação incluso nos sistemas operacionais, quando estamos instalando o Windows/Linux em nossas máquinas. Poderemos dividir nosso disco, em quantas unidades lógicas (virtuais) quisermos, é como criar "gavetas" para guardar nossos dados. Aqui podem ser feitas checagem no disco em busca de setores ruins (bad clusters) e outros problemas.

O ideal no Windows é possuir 2 Partições no mínimo, uma para o Sistema Operacional (C:), e outra para gravar nossos arquivos (D:). Para versões do Windows Vista/7/8/10 na instalação será criado uma partição extra, reservado para recuperação do sistema (+-100Mb) mas que não será acessível para o usuário final!

Computadores com o sistema pré-instalado de fábrica não estão particionados, usando 100% do disco para a unidade C: o que é um total desperdício e ajuda o Windows a se deteriorar ainda mais no uso diário. Ao reformatar a máquina, obrigatoriamente deveremos criar 2 partições no minimo, C: e D:

Para Sistemas Linux, o utilitário de particionamento sugere criar automaticamente 2 partições (/)- Raiz do Sistema e (/swap) memória virtual. Porém recomendamos que sejam criadas 3 partições, adicionando a (/home) para ser a pasta do usuário, equivalente ao D: no Windows!

Para usar múltiplos sistemas operacionais (Windows e Linux), o particionamento deverá ser feito de acordo com cada necessidade. Supondo usar uma máquina com Windows7 e Linux Ubuntu, ficaria mais ou menos assim:


Imaginando um Disco de 500Gb total:


  • 40 Gb para o Windows7 C:
  • 200 Gb para o D: (arquivos do usuário Windows)
  • 10 Gb para Linux (partição / raiz)
  • 4 Gb de Linux swap (partição /swap)
  • 246 Gb para Usuário Linux (partição /home)

Se instalar outros sistemas Windows ou Linux na máquina deveremos particionar novamente, considerando o uso de cada uma das unidades lógicas (respeitando o espaço mínimo exigido para rodar o sistema).
O Linux trata o Disco Rígido 1-SATA como sda, e suas partições vão ser (sda2,sda3,sda4...etc) e o segundo disco se houver será como sdb, e suas partições sdb2,etc. O termo hda será usado para os antigos HD de tecnologia IDE!
Linux- particionando discos IDE (antigos)


Linux particionando discos HD-SATA

Atenção: O Particionamento deverá ser feito antes mesmo da instalação do sistema operacional, a primeira coisa de todas! Após o particionamento ser feito, ele não poderá ser refeito sem ocorrerem perdas de dados já gravados no disco! Ou seja, pense bem antes de considerar o particionamento finalizado, calcule direito o tamanho da cada partição, para não ter que perder todo o trabalho de instalação já efetuado. Não recomendo reparticionar o disco com sistema operacional já instalado, o que pode ser reparticionado seriam as unidades lógicas dos usuários D: ou /home com espaço sobrando, Nunca o C: ou /, pois isso poderia danificar o sistema e ser necessário a reinstalação dos mesmos! Pense no futuro, já deixe partições reservadas para outros sistemas operacionais (Windows ou Linux).

A partição primária pode ser dividida em até 4 partições, e a estendida pode ser dividade em muitas até o limite do HD terminar. Portanto o comum é termos apenas uma partição primária e a secundária poderá ser subdividida em muitas outras (partições lógicas).

Parte 3- Formatação de Alto Nível: Essa sim é a parte que todos nós conhecemos ao se instalar/reinstalar o sistema operacional! Todos os utilitários dos sistemas (Windows/Linux) fazem esta formatação. Aqui efetivamente estamos criando o sistema de arquivos dentro da nossa partição! Aqui são criadas as últimas etapas para nosso disco ser utilizável dentro do nosso sistema, e criadas as MBR (master Boot Record) e outras informações.

Cada sistema operacional, formata a partição usando um sistema de arquivo específico. E cada um deles tem suas características técnicas, de melhoria de dados, segurança, correção de erros, etc. O Windows/Linux trabalha com uma série de formatos diferentes, então precisamos conhecer os mais usados: (sem detalhar muito tecnicamente)

FAT16: É um sistema de arquivos utilizado apenas pelos antigos sistemas MS-DOS e Windows 3.1/3.11/95. Nele é possível acessar via MS-DOS um disco rígido de até 32Mb! Isso mesmo, o que para nós hoje é uma miséria que mal cabe um vídeo em formato MP4, naquela época era muita coisa! Para o sistema Windows 95,foi feito uma adequação no FAT16 para que ele pudesse acessar até 2Gb de HD! O problema é que o FAT16 usa clusters de arquivos com 32Kb inteiros, ou seja existe ao longo da vida útil um grande espaço desperdiçado que pode ser de até 25% da capacidade do disco. Ele espaço desperdiçado ficará inutilizado e não poderá ser usado para nenhum outro fim, representando uma enorme perda de capacidade de armazenamento. Atualmente não existem mais utilidades para nenhum sistema FAT16, a não ser que tu queira instalar sistemas operacionais em máquinas muito antigas. O nome dos arquivos somente poderia ter 8 caracteres, e mais três usados para a extensão.


FAT32: Uma melhoria do FAT16, proposto pela Microsoft e utilizado por sistemas Windows 98/ME. Aqui havia melhoria do espaço desperdiçado, com clusters mínimos de 4Kb. Agora o nome dos arquivos podem ter até 256 caracteres e arquivos podem ter até 4GB de tamanho (um vídeo inteiro por exemplo) algo que não era suportado no FAT16. O tamanho máximo de uma partição em FAT32 deveria ser de 32Gb! Para nós este sistema de arquivos não possui mais utilidade, a não ser que estivermos instalando uma máquina com Windows 98/ME. Sistemas LINUX conseguem ler e escrever em FAT32 também. Possui problemas de fragmentação e desligamento inadequado pode corromper arquivos (scandisk).


NTFS: Novo sistema de arquivos introduzido pela Microsoft com o Windows NT. Neste novo formato o tamanho máximo de uma partição é de 2Tb! Não existe mais limitação para o arquivo, ele pode ocupar todo o conteúdo do disco. Cluster de até 512 bytes menor ainda do que o FAT32, resultando em menos espaço vazio desperdiçado, e é menos sensível aos fragmentos do que os antigos sistemas. Também acrescentou uma série de características melhoradas de segurança e criptografia.  Atualmente todas as versões do Windows XP/Vista/7/8/10 utilizam o formato de arquivo em NTFS! Embora melhor, possui fragmentação ainda, e desligamentos inadequados podem causar corrompimento de dados. A maioria dos sistemas LINUX modernos, também conseguem ler/escrever em partições usando NTFS, o que significa que o LINUX também pode reparar sistemas Windows ou arquivos de usuários!


EXT2/EXT3: Formato de arquivos nativos do sistema operacional UNIX/LINUX. Este formato NÃO é reconhecido pelo Windows, portanto somente sistemas GNU/LINUX conseguem ler/escrever nestas partições o que as torna mais seguras e menos vulneráveis a vírus/ataques de hackers.Além disso o EXT3 possui ferramentas automáticas inteligentes dos sistemas UNIX/LINUX das quais o "journaling" é o mais interessante. Quando o computador é desligado sem dar tempo para cessar o processo de leitura/escrita em disco, ao ser religado, o "journaling" consegue se auto-recuperar completando os processos inacabados, antes do sistema operacional se iniciar. É por isso que em sistemas LINUX não temos o famoso "scandisk" pois o próprio sistema de arquivos faz este serviço. Além do que o EXT3 também não sofre fragmentação, não existe um "defrag" para ele. Suporta arquivos de até 2Tb de tamanho único, e pode gerenciar partições de até 16Tb de tamanho (ainda não chegamos em HD's de tudo isso). Ocupa menos processamento do que outros sistemas de arquivos UNIX/LINUX.

EXT4: O sucessor melhorado do EXT3 para sistemas LINUX acima do ano 2006. Usa clusters de até 4Kb, e permite arquivos com até 16Tb de tamanho único. Consegue gerenciar uma partição de até 1 Hexabyte (ainda não temos HD com este tamanho). Não há limites para subdiretórios (EXT3 tinha mas era grande), e possui suporte avançado a "journaling" com pouca fragmentação menor ainda do que o EXT3 (que quase não existe). Consegue ler e gravar em partições antigas EXT3/EX2 mantendo compatibilidade. Atualmente todas as distribuições GNU/LINUX suportam a instalação do raiz (/) em formato EXT4, recomendo que esta partição raiz seja instalada em EXT4, e o (/home) em EXT3 ou EXT4. Sistemas Windows não conseguem ler partições nestes formatos!

ReiserFS/XFS: Outros formatos de arquivos suportados pelos sistemas GNU/LINUX. O Reiser (leva o nome do seu criador), também suporta "journaling" e tem aplicações para melhoria de desempenho mas consome muita CPU, não é indicado para grandes atividades de leitura/escrita (edição de vídeo,etc). XFS foi criado pela "Silicon Graphics" para seu sistema operacional proprietário e mais tarde teve seu código aberto e implementado no LINUX. O XFS também possui "journaling" e pode manusear uma partição de até 8 Hexabytes! O XFS pode ser usado como substituto do EXT4. Nenhum destes formato será reconhecido em sistemas Windows!

Programas de particionamento:

Conforme comentei, o melhor é efetuar o particionamento logo na instalação do sistema, já reservando espaço para sistemas futuros (Windows/LINUX) e prevendo o uso da máquina e as atualizações que os sistema poderá pedir. Efetuar o particionamento com o sistema já instalado na máquina, poderá causar perda de dados!

O Windows possui um utilitário de particionamento embutido em seu instalador! 
Particionador Windows durante a instalação

Recomenda-se criar um partição do sistema de 40Gb para C: (Windows Vista/7/8) e outra para o usuário D: Assim numa futura formatação os arquivos do usuário não vão ser apagados! Para sistemas Windows/LINUX a criação do D: pode ser substítuida por uma partição comum em formato FAT32/NTFS.

Em distribuições GNU/LINUX, também temos um utilitário gráfico de particionamento. Aqui poderemos ver por cores o tipo e tamanho das partições.
Um dos programas particionador do GNU-LINUX
Existem ainda programas que podem fazer o particionamento depois do sistema instalado, é o caso do "PartitionMagic"!


Tela do programa PartitionMagic
Como comentei, é melhor particionar antes, pois redimensionar unidades do sistema operacionais podem causar falhas, e as vezes danificar o sistema exigindo a reinstalação do mesmo. Redimensione ou particione apenas unidades de armazenamento de dados de usuário!

Agora vamos fazer uma prática com uma máquina, particionando para instalar Windows e depois LINUX.

Até a próxima aula.
JMJG
Eng.Eletrônico

Aula 2 - Sistemas Operacionais Gráfico e Texto e Prática de Sistema MS-DOS e comandos via terminal




Aula 2- Sistemas Operacionais Gráficos X Textual (terminal) e Prática dos Comandos do MS-DOS nos sistemas Windows atuais.




Diferenças entre Sistemas operacionais gráficos (GUI) ou texto (terminal).

Sistema operacional em modo Texto:


Muitos não se lembram, mas até 1990 todos os sistemas operacionais eram em sua maioria texto (exceto o Apple LISA e as versões windows 3.1/3.11). Sim, para isso o usuário do computador deveria dominar seus complexos comandos, para poder fazer alguma coisa útil. Nessa época não existia mouse, e placas de vídeo poderosas. 

Antigo Terminal para computadores pessoais


O nome terminal, provem dos antigos equipamentos que programavam os antigos computadores de 1970 (sim eles não tinham teclado/monitor de vídeo ainda). O terminal era um equipamento caro, que adicionava o teclado e um monitor de vídeo (como uma máquina de escrever). Assim o sistema operacional texto era conhecido como modo terminal.


MS-DOS sistema operacional TEXTO
Primeiros LINUX sem GUI Via Terminal


Neste modo, apenas havia um cursor piscante (prompt de comandos), e o usuário deveria digitar os comandos para o computador fazer algo útil (abrir um programa, copiar um arquivo,etc).Imagine o quanto era difícil para um usuário dominar todos estes comandos para usar um computador?

Assim eram o MS-DOS, PC-DOS e quase todos os sistemas baseados em DOS. Também eram com este modo texto, sistemas UNIX, e LINUX de 1990, e quase todos os sistemas alternativos da época.

O que muitos devem entender, é que o sistema operacional gráfico, na verdade é um sistema operacional textual, que carrega uma interface gráfica (GUI) para ajudar o usuário a operar o sistema com mais facilidade!



 Muitos sistemas operacionais de servidores, mainframes e máquinas que não necessitem de intervenção constante do usuário (modo standalone) rodam apenas sistema operacional textual! SIM, pois este sistema consome muito menos recurso da máquina, e usa menos processador e memória RAM. Quanto necessita de alguma manutenção, o usuário terá que manipular o sistema usando o bom e velho terminal, e há ainda aqueles que podem chamar uma ferramenta gráfica temporária, somente para facilitar o uso e depois retornar ao modo textual.


Sistema operacional Gráfico

KDE GUI do LINUX com efeito de CUBO!
Adotado praticamente em todos os sistemas operacionais modernos usados pelos usuários domésticos, a GUI (Graphical User Interface) foi inventada por pesquisadores da XEROX, baseados em estudos antigos*, e não é uma novidade que seu desejo que ser implementada nos sistemas operacionais, fosse tornar o computador mais fácil de usar e assim ser muito popular. Mas o conceito se tornou realidade mesmo, quando o Apple LISA trouxe este sonho, para o mundo dos PC (computadores pessoais). 

O homem que inventou o Mouse e links
*O mouse foi inventado por Douglas Engelbart na década de 60.

Todos os sistemas operacionais antigos (MS-DOS, LINUX,etc) receberam sua interface gráfica (GUI). Assim o sistema operacional pode ser utilizado facilmente com o mouse, e uma "setinha" poderá realizar várias tarefas facilmente (abrir programas, copiar, arquivos,etc) sem o usuário ter que decorar comandos complicados do sistema operacional.


Exemplo de uma Tela Gráfica
Ou seja, com a interface gráfica qualquer pessoa pode usar um computador facilmente! Por isso, o sonho do computador pessoal se tornou realidade. 

Porém a GUI necessita de um hardware muito mais poderoso para ser executada, diferente do sistema em modo texto que é muito mais leve! Devemos ter um bom processador e uma boa memória RAM disponível, além de que uma placa gráfica com um GPU poderoso também é recomendável. 

Por este motivo, até meados de 1990 eram poucas máquinas que tinham um hardware suficiente para rodar os sistemas gráficos (Windows 3.11) somente nos famosos 486

Os sistemas operacionais gráficos não são muito preferidos para máquinas standalone, tais como servidores,mainframes,e outros equipamentos, para não consumir recursos ou processamento excessivo, já que estas máquinas não precisam de intervenção constante dos usuários.

Basicamente as GUI mais famosas são:

Windows: Surgiu como uma GUI para o sistema MS-DOS (supostamente após o projeto Apple LISA ser desenvolvido) e até meados de 2000 (Windows 3.11/95/98/ME) o nome era da interface gráfica. Atualmente o nome se refere ao próprio sistema operacional da Microsoft mesmo. Nas versões mais modernas (XP/Vista/7/8/10), o Windows já não depende do MS-DOS para nada.
Windows 3.1 -GUI para o MS-DOS


KDE,GNOME,MATE,XFCE,LXDE,BlackBox,Unity: São algumas das mais famosas Interfaces gráficas usadas no GNU/LINUX, como ele possui uma enorme personalização, cada interface agrega melhorias, performance ou visual diferente. 


Gnome 1.0 - GUI LINUX primeira versão

KDE 1.0 - GUI Linux Primeira Versão

Porém antes de rodar estas interfaces um servidor gráfico deverá estar rodando primeiro. O mais famoso usado em LINUX/MAC OS é o servidor X (também conhecido como X11 ou X-Window).


Servidor X usado no GNU/LINUX e MAC OS X



MS-DOS para que usar Comandos Hoje?
Apesar de atualmente o mouse resolver tudo, os usuários mais avançados como nós (técnicos / programadores / desenvolvedores) não podem se limitar apenas ao uso dele! Será necessário em algumas operações recorrer ao bom e velho terminal!
Sim! Algumas situações vão pedir isso! No LINUX com um pouco mais de frequência recorremos ao terminal, no Windows em alguns casos também teremos que nos deparar com o famoso Prompt do MS-DOS!

Em versões mais antigas (Win95/98/ME) o MS-DOS era rodado por debaixo do sistema, ou seja parte integrante.   Para chamar ele, basta procura-lo conforme a foto abaixo:


MS-DOS no Windows 95/98/ME
Já nas versões mais atuais (XP/Vista/7/8/10),o MS-DOS já não é mais utilizado nem como arranque do sistema, e como se trata de uma função técnica, seu atalho não fica muito evidente para o usuário final. A melhor solução é procurar o famoso "cmd" no menu Executar ou RUN (inglês). 

Localizando o famoso cmd(prompt do MS-DOS) Windows 8 

Isso abrirá o terminal emulador do MS-DOS numa janela.Veja a cara dele:

Exemplo do Prompt cmd rodando comando PING em redes
O famoso c:\> se refere ao primeiro disco rígido instalado no sistema. As letras A,B eram os famosos disquetes (unidades já extintas nos computadores modernos), com isso até hoje o sistema Windows se refere ao disco rígido primário (sistema) como sendo C:

Todas as letras acima (D: E:,etc) se referem as outras unidades e partições, incluindo discos removíveis e unidades Flash (pendrives)

Estudaremos a Lista Básica de comandos do "cmd" que é na verdade o antigo prompt-dos.

  • Date
  • Time
  • dir
  • rename
  • erase ou del
  • cls
  • copy
  • type
  • color
  • rd
  • cd
  • md
  • ipconfig
  • ping
  • exit
Atenção: Os comandos que estudamos acima, se referem apenas ao atual prompt (cmd) usados nos windows mais modernos. Apesar de não haver necessidade alguma de usar eles, pois o sistema gráfico (GUI) faz tudo isso usando o mouse no Windows Explorer! A lista dos comandos do bom e velho MS-DOS é muito mais extensa, porém muitos deles não são mais implementados nos windows modernos (exceto o Windows 3.1/3.11/95) e por isso não iremos estudar, seria o caso do (memmaker, attrib, shell,format,etc)


Emulando ou Instalando o bom e velho DOS

Somente para efeito de estudos e curiosidade, aos alunos que queiram instalar numa máquina o bom e velho sistema DOS, para poder se aprofundar de verdade ou reviver os velhos tempos (rodar jogos antigos,etc) ai vai uma dica!

FreeDOS: O bom e velho sistema DOS, pode ser instalado e rodado na real (sem emulação alguma) fiel como era na década de 80! 

Reviva a emoção do antigo sistema DOS com o FreeDOS

O mesmo pode ser baixado Gratuitamente, isso mesmo é só ir na página do projeto e instalar em uma máquina (mesmo as modernas). Mas saiba que tu deverá fazer particionamento, e ter um outro sistema gráfico (Windows o Linux), pois o sistema DOS, assim como o antigo, atualmente não serve mais para nada, a não ser como objeto de estudos ou rodar velhos programas e jogos!

Clique%20aqui%20para%20ir%20ao%20Site%20do%20FreeDOS


Para usuários do sistema GNU/LINUX tal como nós da ESIJMJG, também existem excelentes alternativas para "emular" com precisão o bom e velho sistema DOS!

1) DOSBOX- Emulador disponível para ser instalado via Pacote (.deb ou .rpm) no gerenciador de aplicativos diretamente na Distro! Completo, pode rodar jogos e programas antigos, e ainda emula as famosas placas de som Adlib ou Creative Sound Blaster!

Roda também em sistemas Windows e vários outros sistemas!

DOSBOX executando em GNU/LINUX Ubuntu

Clique%20aqui%20para%20ir%20ao%20Site%20do%20DOSBOX


Clique%20aqui%20para%20Saber%20Mais%20sobre%20o%20DOSBOX


2) Dosemu - Também disponível para ser instalado em pacotes (.deb ou .rpm) diretamente da central de aplicativos das distribuições GNU/LINUX. Similar ao DOSBOX, serve para rodar alguns programas que não rodem bem no DOSBOX.

DOSEMU rodando em sistemas GNU/LINUX

Clique%20aqui%20para%20ir%20ao%20Site%20do%20DOSEMU

Apesar do sistema MS-DOS ser proprietário da Microsoft, muitos sistemas DOS que citamos são completamente idênticos ao antigo MS-DOS e fazem exatamente as mesmas operações!

Nossa empresa fará vídeos aulas ensinando mais sobre DOSBOX e DOSEMU no futuro (espero que não seja muito distante). Também postaremos, jogos antigos e muitas informações! Fiquem ligados!

Por hora, curtam apenas alguns títulos que temos conosco e publicaremos em nosso blog.

Jogos (Doom/Test Drive1/Stunts/Street Road 2)

Jogos (Street Road/Principe da Pérsia/Pinball)

Jogos (BENC Nascar/LOTUS/GP/Moto)

Jogos (F22/Comanche 3/Carmagedon/Battle Chess)

Até a próxima Aula

JMJG
Eng Eletrônico

Aula 1- História do Sistema Operacional Windows Linux e o bom e velho MS-DOS

Aula 1- Sistema Operacional (Windows/Linux) e MS-DOS Comandos Básicos

(esta aula estará futuramente "algum dia ??/??/??" disponibilizada em forma de vídeo em nosso canal de vídeos, produzido como série em documentário sobre Informática).

Devido a Exclusividade dos sistemas operacionais da Apple, iremos apenas fazer referências sem detalhar muito tecnicamente o mesmo, devido até não conhece-lo em profundidade. Focaremos no curso em Windows e GNU/LINUX.

Hardware X Software

Hardware e Software são termos técnicos que devemos entender, pois são muito diferentes. O Hardware é tudo que é físico na maquina tais como (placas de circuito impresso, componentes eletrônicos, periféricos,discos rígidos, ventiladores, processador, memórias,placa mãe,fios e cabos) enfim é tudo que se tocar com as mãos.

 O hardware são todos os componentes físicos que compõe uma maquina ou um produto computadorizado. O problema é que hardware sozinho não consegue fazer cálculos, tomar decisões, ou interagir com o usuário. Para isso é necessário um elo de ligação, uma inteligência.

 O software é esta inteligência que funciona em parceria com o hardware é algo como uma abstração, não podemos pegar com a mão,mas sabemos que ele existe. O Software opera diretamente dentro da máquina, é escrito usando as famosas "linguagens de programação" e por isso são popularmente conhecidos como "programas/aplicativos". Nenhum hardware pode funcionar sozinho sem um software específico (mesmo um teclado ou mouse) pois precisa de um driver/controlador que é um software no fundo.
 Tal como nosso corpo humano, precisa dos codigos de DNA e celulas para funcionar, qualquer maquina computadorizada precisa de um código de instrução para lhe dar atribuições, e funções que é conhecido por software
Software são códigos, em linguagem de máquina, que podem ser programados por várias linguagens de programação especificas (C,C++,C#,Visual Basic,Java,Perl,etc), formando os conhecidos programas ou ate mesmo sistemas operacionais inteiros.

Os softwares são os que que fazem os computadores serem funcionais no dia-dia é o que literalmente podemos interagir. O profissional que cria os softwares são conhecidos por programadores, que dominam uma determinada linguagem de programação. Mas para criar um software com essa linguagem é necessário outros softwares especiais. Os computadores só entendem a linguagem dos 0 e 1, então os programas escritos nestas linguagens, devem ser "convertidos" para a linguagem do computador! Isso é feito num software especial chamado "compilador" (tradutor para linguagem digital de baixo nível).

O paradigma do ovo e da galinha, pois sem um software não é possível criar outro software, pois o hardware da máquina não pode criar softwares. Para tanto é necessário possuir um software principal que habilite máquina para ela estar funcional.

Conhecido também por Software Operacional da maquina ou simplesmente SO, representa um conjunto de outros programas que vão habilitar o computador propriamente dito, para que ele esteja apto a ser usado por outros programas e pelo seu usuário.
Linus Torvalds Inventor do Linux
Dentro dele está o Kernel o código principal do sistema operacional, que vai carregar os demais programas automaticamente. O SO controla as interfaces entre o computador e o seus usuários, além de promover o gerenciamento das tarefas ou jobs que serão executadas pelo processador, gerenciar automaticamente a memoria do sistema e executar funções para que o equipamento esteja pronto para uso.

O sistema operacional existe porque os hardwares da máquina, suas placas eletrônicas, chips e componentes não conseguem carregar sozinhos os programas. Para se carregar um programa é necessário um sistema operacional, o mito do ovo da galinha. Por isso é necessário definir uma rotina para carrega-lo logo que a máquina seja ligada. Isso é feio numa rotina conhecida como Boot (já estudado no curso de Hardware).

Como começaram os Primeiros Sistemas Operacionais

Vamos pular uma parte da História da Informática, e chegar até 1945, quando os primeiros computadores modernos já começaram a ser fabricados (usando eletrônica, transistores,válvulas, etc). Sim pois qual a vantagem poderia ter um computador que pesaria toneladas, e custaria milhões e fosse operado com manivela? (primeiros computadores analógicos mecânicos) vide futuro vídeo para conhecer essa parte

O primeiro sistema operacional foi o CTSS e mais tarde o Multics que serviram como base para estudo e desenvolvimento de outros sistemas. o UNICS de 1969 derivado direto do Multics foi o primeiro sistema operacional escrito em código de maquina B.

Mais tarde programadores dos laboratórios da Bell Labs AT&T (Ken Thompson,Dennis Ritchie,Douglas Mcllroy) reescreveram um novo projeto de sistema operacional baseado nos conceitos existentes no UNICS e Multics. O codigo foi melhorado e reescrito em linguagem C e chamou-se UNIX.


UNIX é considerado o primeiro sistema operacional moderno da computação pois era multiusuário,multi-tarefas e com portabilidade. O UNIX seria a base para muitos outros sistemas operacionais, incluindo o LINUX, e o sistema da Apple MAC OS/ X.

Resumo da História dos Maiores SO do Mundo

Depois do UNIX surgem vários sistemas operacionais, a grande maioria carregado via unidade de disquete flexível e batizados de DOS (Disk Operating System) ou em português algo como "Sistema Operando em Disco".


MS-DOS/Windows

Fundadores da Microsoft (Allen e Gates)

Em 1975, 2 jovens empresários Bill Gates e Paul Allen fundam uma empresa de softwares que mais tarde iria se chamar Microsoft . Quando a IBM já gigante dos grandes computadores corporativos decidiu entrar no mercado doméstico produzindo PC's (computadores pessoais) famosos IBM-PC,iniciaria-se a oportunidade de ouro. 

Bill Gates demonstrando seu novo Sistema Operacional

 A IBM era uma Gigante (ainda é) fabricante de computadores e não possuía sistema operacional, Gates então fechou um "contrato comercial" com a IBM, para que ela incorporasse em seus PC's o sistema operacional, que seria produzido pela microsoft, e ainda manteria a licença proprietária do sistema operacional. Isso significa que para cada computador vendido, uma parcela do dinheiro$$ seria creditada a Microsoft (pela licença do sistema).

Mas a Microsoft não tinha ainda um sistema operacional pronto e desenvolvido que atendesse a demanda da gigante IBM. Mas Gates ouviu algo sobre um sistema de outro programador em desenvolvimento e ficou muito interessado.

Tim Paterson programador 
Em 1980 Bill Gates compra de Tim Paterson um brilhante programador de computador (que trabalhava na Seatle computers systems), seu sistema operacional QDOS(que ainda estava em fase de desenvolvimento).
Contratando Tim para e melhorar o código do QDOS, a empresa de Gates lança finalmente seu sistema operacional conhecido por MS-DOS (MS é a inicial de  MicroSoft) para os PC's da IBM. 


Vale lembrar que a palavra DOS (Disk Operating System) não é patente da empresa de Bill Gates. Muitos outros sistemas operacionais continham a palavra DOS em suas descrições. Somente o MS-DOS era sim um termo patenteado para a Microsoft.

 O Amiga DOS, PC-DOS e muitos outros. Ate hoje existem muitos outros sistemas operacionais baseados em DOS que também são gratuitos. O FreeDOS disponível ate hoje para utilização, é um exemplo de software livre com as mesmas características originais.

O Windows surgiu como um sistema MS-DOS com interface Gráfica! Até sua versão 98/ME o MS-DOS estava literalmente funcionando por debaixo do Windows, mas depois de sua versão XP em diante, o Windows se tornou efetivamente um sistema operacional, abolindo o MS-DOS como parte do sistema (hoje apenas um terminal de comandos).


Apple (MAC OS X, e similares)

Abril de 1976, 3 jovens brilhantes dentre eles o genial Steve Jobs fundam uma empresa de computadores:

Steve Jobs a Lenda da Apple

 A Apple Computers INC  começou a trabalhar com espirito de inovação e tecnologia (que continua até hoje por sinal). Mas ela ainda não tinha um sistema operacional e para não ficar no prejuízo começou a fabricar computadores pessoais sem sistemas próprios. Rapidamente esta empresa já lança seu primeiro computador o Apple I em julho de 1976.
Apple I Raro e muito Valioso hoje

Era muito simples na época necessitava de uma televisão para exibir as imagens, hoje é considerado uma valiosa peça de colecionador. em 1977 lança o Apple II que contava apenas com interpretador de comandos em BASIC (que não era um sistema operacional ).

Xerox e seu SO Gráfico fonte inspiradora.
Mas os planos da Apple era fabricar algo tão desejado, um computador com sistema operacional próprio e vender tudo de uma vez! Steve Jobs ouviu que a XEROX (a mesma das copiadoras) já tinha testado um sistema operacional Gráfico (sim com mouse,botão e tudo mais). O problema é que ele era apenas para uso corporativo e nem se sonhava em fazer computadores para uso pessoal como é hoje.

Steve Jobs compra da Xerox este sistema, e traz para a Apple. Porém como não tinham experiência ainda com isso, contratam o Bill Gates para que o mesmo pudesse ajuda-lo a adequar este sistema para um computador que a Apple iria lançar no mercado.

Steve Jobs e Bill Gates juntos no projeto do Apple LiSA

Isso mesmo! Bill Gates e Steve Jobs trabalhando juntos!

Com a experiência de Gates em sistema operacional (MS-DOS) e a genialidade da Apple em fabricar Hardware (melhores computador) o resultado não poderia ser diferente. Surge o computador conceito mundial, totalmente revolucionário Apple LISA!


Apple LISA o Primeiro PC com SO Gráfico do mundo!

 Apple LISA foi o primeiro computador do mundo pessoal (PC) a possuir um sistema operacional gráfico, com mouse links, ícones e botões, até então considerado um sonho muito futurista (somente em 1990 haveriam sistemas operacionais gráficos baratos).

Equipado com monitor embutido, mouse, teclado e uma unidade de disco motorizada (raridade na época todas eram mecânicas), O único problema do Apple LISA era seu preço, que na época era algo em torno de US$10mil, hoje seria quase como um apartamento/casa popular. Apesar de seu processador fraco para o sistema maravilhoso (na época não tinha os famosos Dual Cores de hoje, era de 10Mhz clock) o computador é um conceito,um produto quase que futurista, concebido pela união dos maiores gênios da informática, e das duas maiores empresas do setor.

Após o lançamento do LISA, Gates tinha todo o conhecimento sobre sistemas operacionais gráficos, e pode assim, trazer para seu MS-DOS (texto) uma melhoria incrível. Surge então o Windows! Nada mais do que uma GUI para o MS-DOS.

Após o lançamento do Windows 1.0, a parceria entre Apple e Microsoft foi desfeita, e Jobs chegou a processar Gates por quebra de sigilo, e outras contravenções, já que o sistema Windows foi criado com tecnologia da Apple (LISA).


LINUX ( Kernell) 


Linus Torvalds criador do Kernell LINUX
Em meados de 1990, muito longe da briga entre AppleXMicrosoft, um estudante de programação finlandês Linus B.Torvalds, desenvolvia sua tese de curso criando um sistema operacional alternativo ao MINIX (outro sistema baseado em UNIX).

Gênio da computador, Linus anteriormente teria escrito muitos softwares para a linha de computadores Sinclair.

O curioso é que muitos outros estudantes se interessam na ideia deste novo sistema misterioso (X), e pediram a permissão de Linus para que ele fosse compartilhado publicamente para que pudesse ser melhorado/desenvolvido. A pasta que hospedava o arquivo recebeu o nome de LINUX (Linus+ X).

Surge então mais outro sistema operacional poderoso, e muito usado em ambiente corporativo/alta segurança.



Richard Stallman criador do GNU
Mas o Linux era só um Kernell (núcleo), faltava muitas ferramentas. E foi quando Richard Stallman, outro programador que desenvolvia ferramentas para um sistema operacional aberto, se uniu ao Linux para forma o GNU/LINUX (o sistema operacional que conhecemos hoje Mint,Ubuntu,Debian,Mageia,etc,etc)

Muitos não sabem, mas o Linux é o padrão usado nos grandes servidores/mainframes/supercomputadores por sua excelente segurança e estabilidade. 

Nos computadores Desktop ainda não está sendo muito utilizado, devido ao Windows ter sido adotado comercialmente (venda casada) com micros novos. Mas esta realidade está mudando aos poucos.

Comentaremos ao longo do curso sobre o GNU/LINUX também, suas vantagens e melhorias.
Algumas Distribuições LINUX 

Atualmente muitos outros sistemas operacionais são derivados do Linux tais como (Android,ChromeOS,FirefoxOS).

A própria Microsoft possui uma distribuição Linux para redes! (essa quase ninguém sabe).... Assim como ela muitas empresas gigantes, investem no LINUX (IBM, HP, Novell,Google, Oracle, etc)

O sistema MAC OS da Apple também utiliza tecnologia UNIX, alguns recursos inclusive foram inspirados no GNU/LINUX tal como o servidor gráfico X e outras.


Até a próxima aula!
JMJG
(Engenheiro Eletrônico)

Leia Também

2008-2018 Ⓡ ESI JMJG Som&Imagem Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.